Figura de Apego no Atendimento

Já pensou como esse lugar que você ocupa na vida das pessoas pode ser importante, inclusive, para o bem estar e para a qualidade de vida no trabalho dentro de tudo aquilo que você oferece?

 

Já imaginou tudo o que isso pode ter a ver com a Teoria do Apego e o que ela pode falar sobre a sua capacidade de gerar vínculos significativos na sua vida profissional?

Teoria do Apego e os vínculos

A Teoria do Apego, é uma teoria que explica e que convida cada pessoa que entra em contato com ela, a se ver como um construtor de uma teia vincular.

Nós fazemos isso o tempo inteiro, nós somos os tecelões desses vínculos, nós estamos o tempo inteiro construindo formas de nos sentirmos mais seguros na vida.

Por exemplo, quando nós nos colocamos no lugar terapêutico, nós estamos dizendo para as pessoas:

“Pode vir aqui, nessa sala ou nessa sessão online, pode abrir seu coração, pode contar as coisas mais delicadas da sua vida que eu estou aqui com sigilo, com confidencialidade, com ética, para escutar o seu sofrimento e para te dar apoio com ele”.

Quando fazemos isso, estamos convidando a pessoa a confiar em nós. Cada uma vai ter critérios internos, que talvez nem estejam conscientes a elas, de como ela vai ou não vai se sentir segura, se vai ou se não dar um ‘match’ nessa relação. Mas o que sempre acontece, é que quando essa confiança chega, nós entramos nesse lugar de figura de referência.

A Figura de referência

Então, nós passamos a ocupar um lugar na vida dessas pessoas em que as nossas falas, as nossas posturas, as nossas crenças e as nossas ideias passam a ser escutadas por elas de uma outra maneira. E em momentos de angústia, às vezes, mínimas ações nossas podem representar um alívio para a angústia que essas pessoas sentem. Portanto, ser uma figura de referência não é uma coisa simples.

É uma decisão que tomamos todos os dias na nossa vida profissional, por isso, cada um de nós precisa entender como faz cada vínculo da sua vida.

Você tem consciência de como você costuma construir os seus vínculos na vida?

Quais são os tipos de pessoas com quem você se relaciona melhor?

Quais são as dificuldades maiores que você tem para tecer esses vínculos, para sustentá-los, para insistir nesses vínculos quando eles são quebrados, quando você se frustra com uma pessoa?

Tudo isso tem a ver com a nossa prática terapêutica e por isso a Teoria do Apego diz muito para a gente, sobre como nós podemos construir uma trajetória vincular com os nossos pacientes sobrevivendo às nossas intempéries emocionais e todas as frustrações que nós causamos neles e que eles nos causam, porque nós também somos humanos nessa jogada. Embora trabalhemos tudo isso nas nossas terapias e nas nossas supervisões.

Mas a Teoria do Apego é uma capacidade que nós temos a nossa disposição de uma certa elucidação das maneiras como nós nos vinculamos com as pessoas que vão nos colocar nesse lugar de figura de referência.

Você quer saber mais sobre esse tema da Teoria do Apego?

Conheça o nosso curso AQUI!

Eu espero você, até lá!

por Alexandre Coimbra Amaral, psicólogo, Mestre em Psicologia pela PUC do Chile Terapeuta de Casais, Famílias, Grupos e Comunidades.
Psicólogo do Programa “Encontro com Fátima Bernardes”, da Rede Globo. Colunista da Revista Crescer (Editora Globo) e do Portal Lunetas (www.lunetas.com.br).