QUANDO O BEBÊ DORMIRÁ?

 Sim, tenho tanto a fazer… Vida de mãe, duas filhas, administrando a casa, trabalhando fora, laborando dentro… Tantos afazeres martelando o sino do meu tino responsável … tanto movimento fora gerando movimento dentro…E você, bebê, brinca aqui ao meu lado…  Planejo o que vou fazer no pouco tempo que terei quando você dormir…

Pensamentos se aceleram dentre listas de afazeres e potentes reflexões em lampejos de inspiração… Que vontade de escrever!  Enquanto me perco em investidas saltitantes de um pensamento a outro, você continua brincando…Eu, no meu afã de me contar o que estou vivendo, anseio por desenhar palavras, a punho ou em teclas, o que for, anseio estar comigo…começo a poetizar, em pensamento, os primeiros fios do que quero tecer em letras… Vontade de escrever, entrar em ação, executar, fazer, agir, empenhar… Anseios mil me tiram do presente e você aqui ao meu lado, sorri!

QUANDO A MÃE DORME

Você, bebê, sem dormir, toda desperta aqui, tão perto de mim, viva em seu alerta sereno… De repente, me atento, num lampejo de presença e vejo que, na real, sou eu quem dorme deitada no barco à deriva rumo ao futuro do tempo por vir, enquanto sonho com os minutos que terei durante seu sono… me resgato dos devaneios e desperto… É você, com o seu olhar, que me desperta do estado de ausência.

O mundo da minha mente: latente, em potencial, provável e virtual, então, cessa em pausa! Esse mundo do “será” cede seus tentáculos e, então, adentro o vitral das cores do seu mundo: o mundo do é, o mundo do ser, do verbo conjugado no tempo presente!

MEU MAIOR PRESENTE

E me encontro com você vivendo o seu agora e sendo o meu presente! Eu me deparo com você vivendo o seu agora em sua máxima potência…Observo a luz que irradia de seu olhar nesse estado vigoroso de clarividência… Você, por vezes, me chama para o aqui, outras vezes me grita ou me chora para o agora… Entretanto, nas vezes em que você me convida, com seu sorriso, a essa dança mansa de ser atemporal, meu coração se expande, o fluxo do amor se concentra e, em seu pulsar, transborda o meu ser vigente. Eu, então, olhando de dentro do vitral transparente de minhas retinas, capto a luz do momento! E me derreto de amor… me nutro do desfrute doce que é te observar com meus olhos de presença; olhos de mãe, olhos que querem eternizar esses momentos preciosos; olhos de ser sua mãe  … E me pesco, me fisgo no agora… Me abarco a ser, no cerne mais certeiro do meu peito!  Me ancoro a ser aqui, a navegar no oceano profundo do agora… na gratitude de ser o seu simples presente!

Por Ana Cândida Zanesco

Fundadora do Instituto Aripe e Criadora do Método Dance Mãe e Bebê, que inspira centenas de mães a estarem presentes com seus bebês.

Instagram: @dancemaebe

Fotografia: José Neto Fotografias

 

FORMAÇÃO DANCE MÃE BEBÊ

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

CONTATO

Para nós é importante saber como você está se sentindo com as informações que estamos compartilhando. Você pode mandar uma mensagem falando de que forma esse conteúdo lhe tocou.

Enviando

©2018 Instituto Aripe - pós Parto e Puerpério Desenvolvido por V12 Brasil Marketing Digital

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?