Vamos falar sobre a imaginação, sobre o imaginário da criança, para isso vou lhe convidar a voltar um pouquinho nos últimos conteúdos: nós tratamos do vínculo (VEJA AQUI), da relação com o bebê, tratamos do desenvolvimento do andar (VEJA AQUI), da motricidade da criança no primeiro ano, do desenvolvimento da linguagem no segundo ano (VEJA AQUI) e o desenvolvimento do pensar, na estruturação do pensar que começa aí por volta do terceiro ano (VEJA AQUI).

Na sequência, começamos a desenvolver a nossa imaginação. É certo que todas essas fases não são estáticas, elas acontecem de maneira dinâmica, sendo uma o gérmen da outra. Muitas vezes elas acontecem simultaneamente, mas de qualquer maneira, uma estrutura a outra, fornecendo as bases para o desenvolvimento da próxima fase. E a fase que vamos nos debruçar neste vídeo é a imaginação.

Quando começa a fase do desenvolvimento da imaginação?

Nós percebemos que a criança começa a imaginar, quando ela começa a brincar de faz de conta, quando ela transforma uma coisa em outra, quando ela brinca de imitar: de ser papai, de ser mamãe, brincar de imitar o trabalho dos pais ou dos adultos com quem ela convive.

Se a criança já vai pra escola, ela começa a imitar o que a professora faz na escola quando chega em casa, então, ela imita tudo que viveu na escola, muitas vezes convida a família para brincar do que ela brincou na escola.

Dessa maneira, podemos observar a imaginação se desenvolvendo, se estruturando. Gaston Bachelard, fala que a infância é um germe da poesia, então a criança e esse imaginar da criança, essa estruturação da imaginação da criança é o que vai nos dar o alento, o alimento para a alma ao longo de toda a nossa vida, do desenvolvimento do nosso senso estético, da relação de afeto com o mundo, nossa capacidade de imaginar, de criar, de nos reinventarmos; é brincando que a criança cria todas essas estruturas, que são importantes e fundamentais para a vida toda dela.

Ambiente para o desenvolvimento da Imaginação.

Por isso que a criança nessa fase precisa de um ambiente adequado, precisa de tempo, porque imaginação acontece quando temos tempo pra imaginar, só podemos criar alguma coisa, se eu tenho tempo, disponibilidade pra isso. Porque se temos muita coisa para fazer, se a criança segue um tempo frenético dos adultos, ela não vai encontrar tempo para imaginar ou para criar e então eu lhe convido a pensar que tipo de brinquedos, que tipo de brincadeiras são favoráveis ao desenvolvimento dessa imaginação da criança? E quais que não são?

Sobre isso vamos conversar no próximo vídeo! Até lá!

Mariene Perobelli é mãe, atriz e trabalha com formação de professores e ela também é pesquisadora do desenvolvimento da criança. Ela está aqui no Instituto a Aripe, tecendo essa série o Desenvolvimento Saudável da Criança na Primeira Infância.

Conversando com Casais em Crise

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

CONTATO

Para nós é importante saber como você está se sentindo com as informações que estamos compartilhando. Você pode mandar uma mensagem falando de que forma esse conteúdo lhe tocou.

Enviando

©2018 Instituto Aripe - pós Parto e Puerpério Desenvolvido por V12 Brasil Marketing Digital

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?