O lugar do companheiro no trabalho de parto

Nós precisamos pensar que quem está ali, vivendo todo esse evento que é a gestação e o nascimento junto da mulher, também está vivendo um rito de passagem.

A Maíra Duarte está aqui hoje para nos contar um pouco sobre como contemplar o parceiro, a parceira durante o processo que tem o potencial de unir ainda mais o casal nesse propósito do parto.

O trabalho de assistência no pré-natal

Durante o acompanhamento de pré-natal, procuro fazer sempre uma consulta só sobre esse assunto do lugar do companheir@ durante o trabalho de parto, porque na minha experiência trazer essa pessoa que está alia ao lado para junto faz muita diferença para a inteireza do todo processo.

Parto como rito de passagem

Nós precisamos pensar que quem está ali, vivendo todo esse evento que é a gestação e o nascimento junto da mulher, também está vivendo um rito de passagem.

Essa pessoa ao lado da gestante e depois parturiente está vivendo um momento de que quando passar aquele momento grandioso, quando chegar o final daquele parto; ele vai virar pai ou ela vai virar uma mãe e tem todo um envolvimento, que  precisa ser contemplado.

Quem está ao lado necessita de espaço

Na assistência há uma necessidade que escutemos mais essa pessoa ao lado, precisamos abrir um espaço para ela;  para que ele ou ela também seja ouvida; podendo falar; podendo se colocar e inclusive receber orientações para poder aproveitar também, o momento do parto enquanto uma experiência individual.

Por esses motivos eu acho importante trazer esse tema e contemplar e fomentar esses encontros, essas consultas, esse lugar de escuta para @ companheir@.

O curso Gestação e Parto: Ferramentas de Suporte para Profissionais vai oferecer com profundidade essa e outras ferramentas de suporte para você!

Eu espero vocês lá!

por Maíra Pacheco Duarte, terapeuta Ayurveda, doula e educadora perinatal. Possui vasta experiência na área da saúde, onde atua desde 2001. Como doula, soma mais de 500 partos atendidos.