O que é o Puerpério?

A palavra mais comum que é utilizada para nomear esse fenômeno, muito mais amplo do que essa palavra normalmente diz, é pós-parto e está geralmente associada aos quarenta dias depois do nascimento do bebê. Mas afinal, você sabe o que é mesmo puerpério?

 

Puerpério é uma palavra gigante.

Dentro dessa palavra cabem todos os sentimentos humanos. Todos! Todos os sentimentos de uma mulher, todas as ambivalências, todas as contradições, todas as novidades, todos os espantos, todas as acomodações, as atualizações, os desvarios, os reencontros, os casamentos, os descasamentos, as crises com a mãe dela, as crises com a família de origem.

Dentro do puerpério também cabem as crises ocasionadas pela distância do trabalho, pelo retorno ao trabalho, a amamentação, as interrupções da amamentação.

Cabem naquela palavra todos os problemas que acontecem e todas as delícias que uma mulher vive com a chegada do seu filho. Tudo isso é puerpério.

Agora, por que que a gente resolve na nossa cultura chamar de pós-parto?

Essa palavra, pós-parto, ela surgiu para falar de um período muito curto, mas nós aqui, utilizamos puerpério porque nós entendemos que a transição de vida de uma mulher quando o filho chega, é uma transição que pode levar anos, por exemplo, os dois primeiros anos da maternidade dessa mulher.

Nesses dois anos, ela não está só se adaptando a esse bebê, está se desfolhando, deixando de ser um monte de coisas, abandonado o modo de ver o mundo de uma série de formas que ela via anteriormente e está abraçando um outro pedaço da existência, que é inaugurado por essa chegada de um filho.

Essa mulher precisa de muito tempo para entender o que a maternidade faz com ela.

Ela precisa de muito tempo para compreender se tudo o que ela gostava e o que ela desgostava sobre as suas escolhas na vida, vão permanecer depois da maternidade.

Essa mulher precisa de muito tempo para conhecer, de fato, esse filho que chegou aos braços dela e não aquele filho com o qual ela sonhava; aquele filho idealizado, que estava ou no ventre dela ou na espera da fila de adoção.

Tudo isso é puerpério e tudo isso estudamos aqui no Instituto Aripe. Continua aqui com a gente, nessa série de vídeos sobre Psicologia do Puerpério.

Até mais!

por Alexandre Coimbra Amaral, Psicólogo, Mestre em Psicologia pela PUC do Chile Terapeuta de Casais, Famílias, Grupos e Comunidades.
Psicólogo do Programa “Encontro com Fátima Bernardes”, da Rede Globo. Colunista da Revista Crescer (Editora Globo) e do Portal Lunetas (www.lunetas.com.br).

Saiba mais sobre o Curso de Psicologia do Puerpério AQUI!