Crise é uma palavra que me interessa muito nesse momento, primeiro porque nós estamos vivendo uma crise planetária, que promove transformações emocionais em todo mundo; que promove funcionamentos diferenciados.

No entanto, é uma palavra que ao mesmo tempo, foi muito normalizada e minimizada através, por exemplo, dos livros de autoajuda, que diziam que crise é  perigo e oportunidade.

Eu quero ir além disso! Refiro me aqui a crise como um funcionamento alterado, que se mantém ao longo de um tempo; que traz confusão emocional; que trás dificuldades de raciocínio; que traz transbordamento emocional; que traz dificuldades nas relações; que pode marcar um antes e um depois na vida.

A Crise pode ser um passo antes de uma nova forma de ver o mundo;  pode ser o prefácio de uma nova experiência de vida.

A Crise pode ser um chamamento para você ver a sua vida a partir de outros olhos, que aprendam a se ver e ver a vida de outra forma. No entanto, a crise ainda é muito diagnosticada como fracasso, como fragilidade; dificuldade de ter recursos para se manter ereto, equilibrado o tempo inteiro.

Eu nunca acreditei nessa ideia do equilíbrio estático. Eu sempre acreditei na vida como um equilíbrio dinâmico; em que nós passamos por oscilações o tempo todo. Portanto, crise é apenas uma dessas oscilações da existência e elas podem ser um pouco mais demoradas.

A duração das Crises

Elas podem durar semanas; elas podem durar meses, como é a crise que nós estamos vivendo, durante a pandemia do Corona Vírus. Mas tem crises mais agudas, quando nós recebemos um diagnóstico médico; quando nós recebemos a notícia de que nós vamos ficar desempregados; quando nós descobrimos uma traição conjugal.

Por que entender a Crise?

Portanto, entender o funcionamento humano durante a crise é muito importante para nós, porque elas Não são pouco comuns. Elas são de vários tipos, e  elas acontecem o tempo todo. E isso não é minimizar o que elas são, mas entender como elas operam na vida humana.

Diante das crises, nós funcionamos sim de forma alterada ; e esse funcionamento alterado pode ser justamente o veículo substrato  para a construção de uma nova fase; de um novo eu.

Compreender a crise é humanizar a vida.

Compreender crises é fazer da vida uma experiência que é legítima em todos os seus passos; em todas as suas fases; e não somente quando a gente está na crista da onda.

A crise são vales, são vales profundos que nós entramos de alma/corpo/mente/coração/vísceras; nós entramos nas crises e sofremos algumas consequências por não funcionarmos da mesma forma,; por nós vivermos numa sociedade totalmente centrada na ideia de performance; em uma sociedade que pede que a gente esteja performando bem o tempo todo.

Então compreender crises é compreender a vida.

Compreender crises é normalizar que nós estamos ao longo de uma biografia humana; ao longo de uma trajetória de vida; vulneráveis; sujeitos a períodos em que sim nós vamos oscilar.

E que desse funcionamento oscilante nós vamos virar outras pessoas a partir de uma consciência gerada desse processo mais difícil, nós vamos construir resiliência; nós vamos aumentar a envergadura nossa na vida e assim que eu convido você a começar a entender o que é a crise.

por Alexandre Coimbra Amaral , Psicólogo. Terapeuta familiar e de casais. Palestrante, facilitador de cursos e workshops em todo o país. Andarilho, curseiro viajante, dialogante em exercício permanente. Crente no humano, na vida e nos vínculos de toda sorte.

Dance com seu Bebê em Casa – Dance Mãe e Bebê com Ana Zanesco

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

CONTATO

Para nós é importante saber como você está se sentindo com as informações que estamos compartilhando. Você pode mandar uma mensagem falando de que forma esse conteúdo lhe tocou.

Enviando

©2020 Instituto Aripe - pós Parto e Puerpério Desenvolvido por V12 Brasil Marketing Digital

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?