DSM-V, CID-10.

Todos nós que somos psicoterapeutas nos recusamos a reduzir os nossos pacientes a rótulos diagnósticos.

Justamente por acreditarmos que esvaziar a subjetividade humana; reduzindo ela a rótulos; a diagnósticos; é fechar a porta para o processo de elaboração. Nós profissionais precisamos conhecer os manuais diagnósticos com profundidade.

Conduta Crítica

Precisamos conhecer como se estrutura o pensamento médico utilizado para a prescrição; e em cima disso criar diálogos; criar questionamentos. Colocar isso tudo em perspectiva, porque isso vai pautar e basear uma conduta crítica; uma conduta reflexiva que vai beneficiar o paciente.

Um convite

Convido você a participar do novo curso do Instituto Aripe, “Psicofarmacologia para os Profissionais da Saúde” e dialogar sobre esses temas, ventilar esse diálogo tão importante entre a psiquiatria e outras formas de terapias, que tanto auxiliam nossos pacientes.”

Saiba mais: https://profissionais.aripe.com.br/psicofarmacologia/

por Patrícia Piper Ehlke, médica psiquiatra, especialista em Psicologia Clínica.

Dance com seu Bebê em Casa – Dance Mãe e Bebê com Ana Zanesco

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

CONTATO

Para nós é importante saber como você está se sentindo com as informações que estamos compartilhando. Você pode mandar uma mensagem falando de que forma esse conteúdo lhe tocou.

Enviando

©2020 Instituto Aripe - pós Parto e Puerpério Desenvolvido por V12 Brasil Marketing Digital

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?